No ano de 2010, surgiu por parte de alguns acadêmicos dos cursos de Artes Visuais e Matemática, a vontade de desenvolver um trabalho envolvendo estas duas áreas. Diversas foram as tentativas para criar uma proposta que entrelaçasse os dois conteúdos, surgindo assim uma proposta de oficina pedagógica a qual foi intitulada “Arte e Matemática nas sete peças do Tangram”.

 

Esta oficina foi planejada e desenvolvida com alunos de duas escolas da rede pública de ensino da cidade de Florianópolis/SC durante as atividades do 28º SEURS – Seminário de Extensão universitária da Região Sul.

 

Tal oficina desencadeou a vontade de desenvolver um projeto ainda maior que contemplasse alunos da rede pública da cidade do Rio Grande – RS e tornou-se em 2011 o projeto de extensão intitulado “Arte e Matemática: possibilidades Interdisciplinares no Ambiente Educativo”, vinculado ao Instituto de Matemática, estatística e Física – IMEF da Universidade Federal do Rio Grande – FURG, sob a coordenação da Profa. Marília Nunes dall’Asta, Tiago Dziekaniak Figueiredo e José Alexandre Ferreira da Costa, contando com o apoio da acadêmica Vanessa Silva da Luz.

 

O projeto foi desenvolvido em uma escola da rede pública de ensino, adotando a metodologia interdisciplinar para o trabalho que envolvia os conteúdos de Arte e Matemática e contava com a participação de 8 bolsistas, alunos dos cursos de graduação em Artes e Matemática e de 10 colaboradores, acadêmicos, professores da educação Básica, mestrandos e doutorandos dos Programas de Pós-Graduação em educação em Ciências e educação Ambiental.

 

No ano de 2011, foram criadas e executadas 4 oficinas pedagógicas que envolviam a transformação de cores e operações com números fracionários, bi e tridimensionalismo, retas planos, pontos entre outros. Tais oficinas foram desenvolvidas com alunos do 6º a 8ª série em sábados letivos.

 

Paralelamente ao desenvolvimento das oficinas, foi dado inicio a um processo de entrelaçamento entre Escola-Comunidade-universidade, à medida em que os bolsistas do projeto começavam a participar de mais atividades desenvolvidas pela escola, como por exemplo a participação no desfile escolar, a criação de uma peça teatral que contava uma nova lenda sobre a origem do Tangram, a promoção de um Concurso Cultural de Mosaicos.

 

Juntamente com o projeto de extensão, surgiram projetos de Ensino intitulado com o mesmo nome do projeto de extensão que visava proporcionar aos acadêmicos dos cursos de licenciatura em Matemática e Artes a oportunidade de conhecer e desenvolver atividades que envolvessem a integração das duas áreas, e o projeto de Pesquisa que recebeu o nome de “possibilidades Interdisciplinares no ambiente educativo” o qual visava identificar as práticas pedagógicas dos professores que atuam na educação Básica do município de Rio Grande – RS, bem como resgatar o histórico das aprendizagens interdisciplinares dos licenciandos.

 

Em meados do ano de 2011, o projeto foi submetido à análise do Comitê de Extensão da FURG e aprovado pelo mesmo para ser um dos indicados a representar a universidade no edital nº4 do Programa de Extensão Universitária – PROEXT-MEC/SESU na área de educação, sendo aprovado e classificado na 52ª colocação, com o orçamento de R$ 49.905,45 para o ano de 2012.

 

Neste mesmo ano, os projetos de Ensino e extensão foram destacados e premiados na 10º Mostra da Produção Universitária da FURG.

 

Em vista aos incentivos recebidos por parte do Edital PROEXT-MEC/SESU e pela possibilidade de cotas para bolsas de Ensino, Pesquisa e Extensão, aliado a necessidade da demanda que estimula a produção de pesquisas e estudos sobre o tema interdisciplinaridade, surge em 2012 o Grupo de estudos Interdisciplinares Arte e Matemática – GEIAM que visa criar um espaço de discussão entre a formação inicial e continuada de professores, sobre as possibilidades do trabalho interdisciplinar, no qual buscamos constituir uma comunidade aprendente na busca por identificar e compreender os novos desafios para o educador do século XXI. Com encontros semanais de estudos, buscamos promover ações que visem a melhoria da qualidade do ensino de Arte e Matemática no contexto interdisciplinar nos espaços educativos.